Anxiety in Bimos...

Trip Start Jun 16, 2010
1
408
600
Trip End Dec 31, 2012


Loading Map
Map your own trip!
Map Options
Show trip route
Hide lines
shadow
Where I stayed
Bintang Homestay

Flag of Indonesia  , East Nusa Tenggara,
Thursday, July 28, 2011

 

Para além da estrutura física que não parece intimidar ninguém (porque normalmente vem agarrada a uma altura hobbiteana), a força policial das Flores possui simplesmente uma faca (ou talvez seja um canivete), para combater os bandidos. Talvez não seja preciso mais...estes senhores não são muito de violentar nas ruas...mais gostam de extorquir..e para isso não há pistola, matracas ou chibata que chegue.




Chegamos a Ende naquele lindíssimo bimo da Avril Avigne, cor-de-rosa, com muita pelúcia e corações de goma lá dentro. A primeira paragem é numa arena que se parece muito com aquilo a que poderia chamar por “fim da linha”. Mas fico no Bimo, quase vazio. Se a freira dos óculos de ver ao perto não sai, eu também não. Lá fora, o costume, mas desta vez a um nível completamente diferente: os condutores de ojke, as moto-taxis, aglomeram-se e decidem entrar no minúsculo bimo, à procura de negócio. Para mim dizem-me que é a última paragem que tenho de sair. Obviamente o que é que acontece? Exacto, não saio. Se a freira dos óculos de ver ao perto não sai, eu também não. Os senhores viram-se para a senhora freira católica e sua amiga e iniciam a persuasão para a contratação de transporte. E o novo nível a que isto chega tem a ver com contacto físico. O nervoso senhor da moto pega nas bagagem e hortaliças das senhoras e coloca fora do bimo como que a dizer “vêm mas é já comigo que não podem ficar aqui”. Elas saíram. E, apesar da freira com óculos de ver ao perto ter saído, decidi não saír. O condutor do bimo olha para tudo aquilo sem reacção, apático. Seguimos. Afinal há nova paragem mais à frente. Mas antes é altura de pegar na freira com óculos de ver ao perto e sua amiga, que acabaram por fazer uns 500 metros para fugir ao insistente senhor do ojek. Um desconforto necessário, caso contrário a insistência talvez pudesse ser levada a outro novo nível.

Seguimos para a última etapa da viagem que consiste exactamente em levar toda a gente a casa. E levar a casa implica aqui quase entrar com o veículo para dentro do quintal, da sala de estar, da mesa do centro da assoalhada, para garantir que o cliente chega em segurança. Fui o último, mas também, desta vez, fui levado à casa que pedi, um novo bimo para ir para Moni.



Mais sobre os bimos que há ainda muito que explorar:









  • O anteriormente mencionado potentíssimo sistema de som garante uma viagem muito alta em volume. Sejam velhas, velhos, bebés de colo, de chão, adultos ou outras espécies, toda a gente convive com estes brutais decibéis de música tradicional indonésia (as baladas) e música internacional (Guns and Roses), mesmo umas setertanejas fantásticas que falam sobre assédio sexual entre patrão e secretária: http://www.youtube.com/watch?v=K_ymqmbUaBk ;e sobre amor, mentira e vagabundagem http://www.youtube.com/watch?v=cuHJCVbeKL8). Temos também, por vezes, uma música de rodeo...para desenjoar http://www.youtube.com/watch?v=CTTZRctfcDo;





  • Há também a clara sensação de que as chamadas telefónicas entre o condutor do bimo e quem quer que seja que esteja do outro lado (se é que está alguém do outro lado) são mudas e surdas...têm de ser uma vez que o volume do sistema de som não é reduzido um decibel para fazer a comunicação. Importante é ser o mais fixe possível e sinalizar ao outro lado da ligação que deste lado aqui está a haver pagode do grosso! Em simultâneo com todo este festival, o senhor grita para fora, acenando a um amigo, um conhecido ou só porque sim (e aqui há muito de “porque sim”. Porque continua a ser impossível perceber o que se fala com toda aquela berraria a saír das colunas e subwoofer;





  • Os bimos servem para transportar tudo e há sempre espaço para mais um andar de mercadoria no tecto da carrinha...sejam caixas de bolachas, verduras, cabras ou humanos;


Interessante mundo este, o das carrinhas particulares em que os preços variam em função do humor dos condutores, staff e cor do bronze do potencial cliente.


Slideshow Report as Spam

Use this image in your site

Copy and paste this html: