Travelling together: the (+) and (-)

Trip Start Jun 16, 2010
1
211
600
Trip End Dec 31, 2012


Loading Map
Map your own trip!
Map Options
Show trip route
Hide lines
shadow
Where I stayed
Firefly coach

Flag of Australia  , New South Wales,
Wednesday, January 12, 2011

Este último quase-mês ensinou-me muita coisa. Principalmente que cabe mais do que uma pessoa na minha cápsula de viagem. E descobri isso de um modo completamente natural, positivo e muito saudável. Confesso que, quando soube que ia ter uma visitar durante um mês, apesar de ter ficado razoavelmente bem disposto com o facto (e ainda por cima sendo o cafageste do Adriano), senti também algumas reticencias principalmente por não saber como iria ser a gestão de espaços, tempo e momentos uma vez viajando a dois. Muito tempo livre entre mãos para pensar neste tipo de coisas, é o que é. Talvez.

Mas, volvidas estas semanas, tive de ir comprar um carimbo que diz "Great Success!!", para colocar em cima desta folha. Fazendo um balanço, como foi, então, viajar acompanhado durante este último mês?

Positivo (+)







  • Poder partilhar experiências, falar, falar em português e falar em calão (já me tinha esquecido de quase tudo...agora estou de volta aos praticantes de calão...bastam dois minutos perto do Adriano para recomeçar logo a falar mal!);



  • O número de visitas a locais de devassa é maior, agora. Positivíssimo, especialmente porque tenho alguém com quem posso comentar a qualidade do gelo servido nas bebidas...e pouco mais o que se comenta;



  • A flexibilidade mantém-se. Este foi um dos principais factores positivos. Manter exactamente o mesmo espírito de viagem, o mesmo carácter não fatídico das coisas. Muito descontraído, sempre. Sem planos, como mandam as regras. “go with the flow”;



  • A maior capacidade (maior é a força de trabalho) para virar de pernas para o ar os locais por onde passámos. Acho que foi cumprido;



  • A maior eficiência na preparação das nutritivas refeições: um trata da massa e o outro do recheio. Fica mais tempo para o resto.



  • O alinhamento em todos os temas, apesar de alguma desfocalização momentânea, terminada por insistentes “vai, força!” de parte a parte. Importante “homem-asa”!
Negativo (-)







  • O balúrdio de dinheiro que se gastou...principalmente decorrente de todos esses aspectos positivos enunciados. Foi, portanto, um mal necessário;



  • Quando estamos a viajar com alguém, há alguns detalhes do mundo à nossa volta, que não são tão apreendidos...não é grave na Austrália uma vez que, mais tarde ou mais cedo, vamos deparar-nos com eles;



  • (É só. Pensei que fossem existir mais, há um mês atrás).
De dizer também que este senhor portou-se muito bem (apenas quando devia). Foi a companhia ideal para uma viagem deste tipo. Uma nova fase inicia-se agora, lançada pelas formidáveis semanas anteriores. Obrigado Adriano. Agora, vai mas é trabalhar! Vemo-nos em breve.
Slideshow Report as Spam

Use this image in your site

Copy and paste this html: