Building bricks for a day / Trabalhar nas obras!

Trip Start Jun 16, 2010
1
132
600
Trip End Dec 31, 2012


Loading Map
Map your own trip!
Map Options
Show trip route
Hide lines
shadow
Where I stayed
Tashi yed home stay

Flag of India  , Sikkim,
Monday, October 25, 2010

Hoje fui "trabalhador nas obras". Não experienciei, porem, a vertigem do andaime, com o correspondente impulso para entoar uns piropos ordinarões às meninas lá em baixo. Também não haviam meninas por perto, nem “lá em baixo”. Mas uma grande experiencia. Tudo se deveu a um conjunto de decisões erradas, umas horas, uns minutos antes. O plano era ir a pé para Tashiding, uma pequena cidadela a cerca de 20km. Existe um caminho nas montanhas em que é possível fazer um trekking fantástico, passando por uma série de aldeias perdidas nas alturas. O começo é sempre complicado. E, após confirmar com dezenas (vá, não foram assim tantas) de pessoas, fizemo-nos à estrada, e rapidamente acabámos... na estrada, de baixo, alcatroada, longe dos píncaros da montanha. Deveríamos ter seguido sempre os caminhos a subir. Encontrámos alguns pastores pelo caminho que nos asseguraram que era “por ali”. E era, mas pela opção menos deslumbrante: a estrada lá em baixo. Conclusão: após uma hora, estávamos a cerca de cinco quilómetros de Yuksom. Não havia tempo para tentar novamente uma vez que tínhamos já partido tarde de mais, às 11 horas. Deveria ter sido às 7 horas da manhã. No caminho de volta a Yuksom, pela mão da tentativa falhada, encontrei uma paragem de autocarro. Descansei 10 minutos. Junto a ela, um homem fazia tijolos de cimento. Tinha uma forma rectangular, cimento misturado com pedras e terra, um balde de água e duas pás e espátula. Observei por vários instantes. “Vou ajudar-te para ires mais cedo para casa”, disse-lhe. Eu tinha todo tempo do mundo. Preferia estar ali a conhecer as suas motivações e objectivos. Por cada tijolo recebe 3 Rúpias (60 rúpias = 1 Euro), 5 centimos. Ontem fez 60 tijolos, trabalhou bem. Hoje estava pouco avançado. Fiquei com ele três horas. Misturar o cimento com água, terra e pedras; preencher a forma; compactar o cimento; finalizar o topo; reposicionar a forma de madeira e reiniciar todo o processo. Fazer um tijolo demora, em média, contando com a produção do cimento e ir buscar a água à fonte, cerca de 5/7 minutos. Mas o senhor distrai-se muito facilmente. Basta ouvir o barulho de um motor, para ficar na expectativa, seguindo o barulho com os olhos até este o cruzar com a curva onde estamos a trabalhar. Tem 30 anos, casou há um ano. A mulher é doméstica. Os pais vivem perto. É boa pessoa. Fizemos juntos uns 30 tijolos. Tinha feito 15 antes. Hoje recebeu 45*3 =135 Rs (cerca de 2,25 euros). No total tem de completar cerca de 700 tijolos para iniciar a construção de uma casa para a pessoa que o contratou. Foi mais cedo para casa. Segui o meu caminho até Yuksom com um sorriso na cara. Apesar de não saber agradecer, talvez pela timidez que caracteriza o baixo tom de voz, senti que ficou feliz. Eu mais do que ele, penso. E assim se abrem portas a algumas ideias para o futuro. Não trabalhar nas obras, claro (a estrutura “lingrinha” não me permitiria durar muito tempo), mas outros voos.
Slideshow Report as Spam

Use this image in your site

Copy and paste this html: