Lição parisiense #2

Trip Start Jan 03, 2011
1
2
9
Trip End Jan 22, 2011


Loading Map
Map your own trip!
Map Options
Show trip route
Hide lines
shadow

Flag of France  , Ile-de-France,
Thursday, January 6, 2011

Second jour à Paris! Le tour à pied! On se promène....

Hoje o dia foi de caminhada. Um tour de mais de 4 horas pelo centro de Paris.

O guia, ironicamente, era inglês, do tipo que não escondia o orgulho que sentia de si mesmo por isso. Mas o tour rendeu boas histórias. Conto aqui as mais divertidas:

- A Pont Neuf, apesar do nome, é a mais velha ponte de pedra construída sobre o Sena. Em 1578, o rei Henrique III, o Grande, ordenou que ela fosse construída para substituir as pontes de madeira, que frequentemente cediam ao peso ou à idade (como tudo e todo mundo na vida!). Na festa de inauguração, regada a muito (muuuuito) vinho, o rei Henrique III, que se divertia com as caras de seus amigos caídos pelo chão de tão bêbados, teve a brilhante ideia de imortalizar a festa, pedindo ao gravurista que desenhasse os casos mais críticos. No dia seguinte, elaborando melhor a ideia, pediu a seu escultor oficial que reproduzisse as gravuras em pedra, e que as dispusesse em torno da ponte para que ele pudesse reviver, sempre que quisesse, uma das noites mais divertidas da sua vida. O resultado é um proto-facebook medieval! (Pelo menos Henrique III teve a decência de pular o tagging dos friends dele!)  

- A chama eterna no Arco do triunfo também não esteve sempre acesa, apesar do nome. Ela foi apagada duas vezes, em ocasiões bastante compreensíveis para nós, brasileiros. A primeira em 1998, quando, após o jogo final da Copa (que muita gente prefere esquecer, enquanto outros afirmam que não aconteceu!), um mexicano solidário à causa brasileira e a sua própria decidiu que o desaforo futebolístico merecia revanche. Subiu ao topo do Arco do Triunfo, ao redor do qual a multidão de franceses se aglutinava, e aliviou-se sobre a chama eterna. Os franceses quiseram dar tratamento medieval ao assunto e repaginar a guilhotina, mas o mexicano escapou com banimento perpétuo (expulso do país com a passagem de volta paga pelo governo francês!). Pas mal! 

- A segunda vez que a chama deixou de flamejar deveu-se a um grupo de turistas australianos que, sentindo saudades de casa, quiseram preparar um prato bastante familiar: churrasco. Quem já andou por Paris sabe que é mais fácil encontrar hambúrguer cru (como prato principal) que barbecue. Adivinhem onde os aussies acharam um foguinho perene perfeito para o churrascão? Rs... Os australianos também escaparam só com uma expulsãozinha básica, e a chama eterna foi reascendida pela segunda vez!   
  
Lição parisiense #2: Se você for assaltado no centro de Paris e não tiver mais papier nem argent para voltar pra casa, dê um pulinho no Arco do Triunfo!
Slideshow Report as Spam

Comments

108N on

Queremos fotos da autora do blog!!

helenamassote
helenamassote on

hahahaha! providenciaremos!

Emanuela Batista on

Querida, to adorando ler tua jornada!! Um dia espero usar as loções parisienses (como usei as tuas dicas ao ir pra Bs As, lembra?)
Bisous!!

Emanuela Batista on

Errata: LIÇÕES!!! Hahahaha... Lições parisienses... Mas, a propósito, e as loções parisienses?? Saudades Le!

Add Comment

Use this image in your site

Copy and paste this html: