CityTour em Berlim e Concerto na Filarmonica

Trip Start Dec 12, 2010
1
4
6
Trip End Dec 28, 2010


Loading Map
Map your own trip!
Map Options
Show trip route
Hide lines
shadow

Flag of Germany  ,
Wednesday, December 15, 2010

Ao sairmos do Hotel, nos dirigimos para a Av. Unter den Linden.

"Unter den Linden" em alemão significa Debaixo das Tílias, em referência às tílias que foram plantadas nessa rua em 1647, por ordem do rei. Essa era a via que levava do palácio real ao parque de Tiergarten. Com o passar do tempo, a Unter den Linden se transformou em uma das principais artérias viárias da cidade, com uma grande quantidade de edifícios importantes. Após a Segunda Guerra Mundial, a rua foi reduzida a escombros, o que levou a cidade a realizar um grande esforço para a sua reconstrução. Atualmente, se encontram na Unter den Linden alguns dos edifícios mais emblemáticos da cidade, além de uma grande quantidade de restaurantes, lojas e teatros.


Passamos em frente a uma Concessionária da Volkswagen e Bugatti na Charlottenstraße.
Estava em exposição o Bugatti Veyron (atualmente o carro mais rápido do mundo).








Na Av. Unter den Linden, descobrimos as pechinchas da Douglas Parfümerie... paramos para "rápidas" compras...






O Duque Friedrich Wilhelm, também conhecido como o Grande Eleitor, dedicou-se ao desenvolvimento e embelezamento de Berlim durante o seu reinado, em meados de 1600. A fim de enfeitar o percurso entre a sua casa e o castelo Tiergarten (terreno de caça), diz-se que Friedrich ordenou a plantação de longas fileiras de árvores Linden, que também serviria para manter a rota mais obscuro e confortável para suas viagens. 





 

Seguimos subindo a Unter den Linden até chegarmos ao Portão de Brandemburgo (Brandenburger Tor, situado ao final da avenida Unter den Linen, esse portão conduzia diretamente à residência dos reis), passando pela embaixada da Rússia e pelo famoso Hotel Adlon Kempinski.


O portão de Brandeburgo é um dos símbolos mais representativos de Berlim.

Construído em 1791. este portão em estilo greco-romano e em seu top repousa a Quadriga; uma escultura de uma carruagem puxada por 4 cavalos e guiada pela deusa romana Vitória, a deusa representando (supresa) vitória. Em suas colunas, este portão sustenta vários momentos históricos mundiais. Logo após ser completado, Napoleão levou a quadrigapara Paris em 1806 como espólio da vitória da França sobre a Prússia.

Esta só foi retornada em 1814, quando o exército prussiano invadiu Paris. Em anos mais recentes, foi o símbolo de uma Alemanha dividida e depois foi o símbolo da unificação.


Durante o período da Guerra Fria, esse portão esteve rodeado pelo muro de Berlim, símbolo da separação e, ao mesmo tempo, da reunificação da cidade, que se deu após a queda do muro em 1989. Esse monumento também foi o protagonista de outros acontecimentos importantes ao longo da história da cidade.



Atualmente, as pessoas que visitam a praça Praiser Platz (Praça Paris) geralmente vão à procura dessa magnífica obra arquitetônica. A construção do monumento foi feita usando-se o Propileu de Atenas como modelo. Merece destaque a quadriga da parte superior do monumento, que representa a deusa Vitória entrando na cidade. Os demais elementos iconográficos do monumento versam sobre a amizade, as artes e as ciências.


Após a seção de fotos, pegamos um táxi no Hotel Adlon e seguimos para o Checkpoint Charlie


Checkpoint Charlie foi o nome dado pelos aliados a um posto militar entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental durante a Guerra Fria. Havia dois outros postos militares localizados na direção ocidental da auto-estrada (Autobahn) onde se localizava o Checkpoint Charlie: o Checkpoint Alpha, em Helmstedt, e o Checkpoint Bravo em Dreilinden, no sudoeste de Wannsee, cada nome indicando uma letra do alfabeto (Alpha a letra A, Bravo a letra B e Charlie a letra C) de acordo com o alfabeto fonético da OTAN.














Almoçamos no famoso MC Donald´s, em frente ao Checkpoint Charlie.

Em seguida, pegamos um taxi e fomos visitar a loja de departamento:
KaDeWe - Kaufhaus des Westens
Tauentzienstraße 21-24
Berlin


A loja de departamentos KaDeWe foi uma das primeiras do gênero a ser aberta em Berlim. Inaugurada em 1907, desde o começo já contava com uma grande variedade de produtos. A filosofia da KaDeWe sempre foi basear o seu comércio em artigos de primeira categoria e nas grandes marcas.

Atualmente a Kaufhaus des Westens (popularmente conhecida como KaDeWe) está instalada em uma área de 20.000 metros quadrados. Lá você encontrará uma grande variedade de produtos e serviços, tais como moda, cosmética e iguarias do mundo inteiro. No total, conta com aproximadamente 2.000 marcas de grandes estilistas e designers internacionais, bem como produtos para gourmets, artigos de decoração e joalherias.



A noite, fomos para o concerto na Filarmonica de Berlim: Berliner Philharmoniker (para saber mais, clique aqui)


A Philharmonie (Filarmônica), está situada em um espaço amplo ao sudeste do Tiergarten conhecido como Foro Cultural (Kulturforum). A Philharmonie foi a primeira construção deste conjunto ao qual também pertence os museus novos, a Biblioteca Nacional, a Nova Galeria Nacional (Neue Nationalgalerie). Foi construída em 1963 pelo arquiteto H. Scharoun. A fama da Filarmônica de Berlim se extende mundialmente, não só pelo vanguardismo da sua arquitetura, más também pela qualidade da sua orquestra.




O programa da noite:
  • Suíte da ópera-ballet Mlada por Nikolai Rimsky-Korsakov
  • Concerto para Piano n.1 de Piotr Ilitch Tchaikovsky
  • Sinfonia N º 4 em C menor de Sergei Taneyev

Tendo como Solista Arcadi Volodos o  e o Regente Neeme Järvi.





Slideshow Report as Spam

Use this image in your site

Copy and paste this html: