Neve em Berlim

Trip Start Jan 15, 2011
1
43
50
Trip End Dec 24, 2011


Loading Map
Map your own trip!
Map Options
Show trip route
Hide lines
shadow

Flag of Germany  , Berlin,
Friday, December 7, 2012

Ameaçou durante algumas semanas. As temperaturas desceram até aos graus negativos, e houve quem opinasse que a chover, nevaria. Infelizmente para a minha querida mãe, que visitava a capital alemã nessa altura e partilhava (com quem quisesse ouvir) a sua previsão meteorológica, não houve oportunidade para ver flocos de neve a cair do céu. Fez de facto muito frio, mas a falta de precipitação impediu que o espectáculo se realizasse.

Depois de alguns dias de mais "calor" (as aspas são mesmo necessárias), o Inverno surpreendeu na manhã do primeiro de Dezembro, o que não pode deixar de ser considerado uma atitude considerável da Mãe Natureza, que aproveitou a chegada do mês do Natal para mudar de cor. Na dita manhã, Berlim acordou coberta de neve. Houve certamente gente preparada para tal fenómeno, mas o vosso correspondente não fazia parte deste grupo e soltou um audível "Oh!" quando abriu as cortinas nessa manhã. Por mais vezes que a veja, a "primeira neve" tem sempre um valor especial - embora desta vez se tenha mesmo resumido à tal exclamação. 

A cidade assume assim uma nova cor, o que todas as pessoas que cresceram em países mais quentes adoram ver, mas que irrita a maioria das restantes pessoas, que só gostam de ver neve nas encostas alpinas. Os parques ficaram rapidamente cobertos de neve, assim como os telhados das casas, o que por alguma razão me faz sempre lembrar filmes de guerra (quem já viu "O Pianista" saberá do que falo). Não nevou assim tanto para que se tenha acumulado nas estradas, já que os carros as vão "lavrando", mas nos passeios vai-se vendo a mistura de neve com terra, sujidade e não sei mais o quê, numa mistela castanha que os habitantes locais detestam. Como estrangeiro que sou, considero isto um pequeno preço a pagar pelo espectáculo de ver nevar, mas esta gente não sabe o bom que tem e deseja apenas mudar-se para um país quente, estilo Portugal - mal eles sabem... 

Infelizmente, nem tudo é um mar de rosas. Estão previstos 7 graus negativos para hoje à noite, o que faz com que o cenário para amanhã não seja famoso: a neve que resta irá com certeza congelar (e não é pouca), e teremos portanto gelo em vez de neve. Quem já fez patinagem no gelo sabe o quão difícil é manter-se em pé nestas condições. Substituindo os patins de gelo por calçado normal, e o ringue de patinagem pela cidade inteira, e as possibilidade são imensas. O menos grave são as quedas dos transeuntes, das quais toda a gente se ri, ou as "danças" de quem está prestes a escorregar mas que esperneia, numa tentativa de contrair a força gravítica e a falta de atrito. Por outro lado, o risco de acidentes automóveis aumenta, com os carros que não conseguem travar a tempo a acabar por embater noutros carros ou até mesmo em bicicletas, já que nem temperaturas polares assustam os alemães, que estando habituados a este clima usam na mesma os seus veículos de duas rodas para se deslocarem até ao trabalho. 

É preciso, no entanto, admirar a preparação desta gente para o seu clima. Ao contrário do que se passa, por exemplo, no nosso país (onde, como o Ricardo Araújo Pereira relembra, nunca estamos preparado para os fogos florestais no Verão, e "escorregamos na mesma casca de banana, e é sempre notícia"), eles estão de facto prontos para esta estação do ano. Bastou que nevasse um pouco mais para se que os passeios surgissem cobertos de pequenas pedras, colocadas de propósito para facilitar a deslocação das pessoas pela cidade, e impedir a "dança" mencionada anteriormente. Não vi com os meus olhos, mas terão de certeza andado camiões a espalhar sal pelas estradas, para que se mantivessem circuláveis. Afinal de contas, as bicicletas não servem para todas as ocasiões, muito menos todas as distâncias. 

Quem aproveita o produto das temperaturas frias é a juventude alemã, que rapidamente começa lutas de bolas de neve entre si, atacando ainda qualquer pedestre que se aventure no seu raio de acção, com boas ou más intenções. Como bons estrangeiros que somos, pouco habituados a neve, eu e os meus colegas respondemos à letra, mas com a equipa inimiga a jogar em casa, fomos rapidamente derrotados e obrigados a fugir. Fica a nota para o leitor: "rendo-me" em alemão diz-se "ich gebe auf".


Lá fora continua a nevar, mas com um chá quente e boa companhia, é dos cenários mais bonitos e aconchegadores que se podem imaginar. Aquecido por um cobertor e a saborear o líquido quente, é sempre mais fácil apreciar este espectáculo. Veremos se pensarei o mesmo amanhã de manhã, estatelado no chão depois de ter sido atropelado por um carro cujos travões o piso congelado inutilizou, enquanto sou atacado por um urso polar. Como é que se diz "não me comas" em alemão novamente?!
Report as Spam

Comments

Mamã on

Caco filhote,
Continuas imparável e sempre maravilhoso! O teu humor é contagiante e dou por mim a ler os teus pequenos textos com um sorrido na cara, que mantenho enquanto escrevo estas palavrinhas!
Continua, meu querido filhote; hás-de chegar longe! E continua sempre a estares bem onde quer que estejas, esse é o segredo para uma BOA vida e FELIZ, onde quer que estejas!
Recebe um xi-coração muito apertadinho desta mãezinha que tem muitas saudades de ti!

Add Comment

Use this image in your site

Copy and paste this html: